História

por Interlegis — última modificação 27/06/2016 13h46
Textos sobre a história da Casa Legislativa e do Município de Arambaré.

A história da Casa Legislativa do Município de Arambaré está paralelamente ligada ao histórico da cidade, então confira.

Inicialmente a cidade chamava-se "Barra do Velhaco", por estar situada na Foz do Arroio Velhaco. Em 1938 passou a denominar-se "Paraguassu" e, em 1945, adotou o nome de "Arambaré", que quer dizer "o sacerdote que espalha luz". Nesta localidade, conhecida desde os tempos coloniais de 1714, moravam índios com costumes especiais - pescadores e comerciantes de peles que tinham mãos e pés bem desenvolvidos.

Eram os índios Arachas, também conhecidos como Arachanes ou Arachãs, que na língua tupi significa "patos". Por volta de 1763 casais açorianos vindos para o sul estabeleceram-se na margem esquerda do estuário do Guaíba e na margem direita da Lagoa dos Patos, fundando fazendas e charqueadas até o rio Camaquã.

Desde essa época, os habitantes do então distrito de Arambaré uniram-se na busca do desenvolvimento através da agricultura, da pecuária e sobretudo pelo grande potencial turístico e pela beleza natural da localidade, emancipada em 20 de março de 1992 do município de Camaquã e de parte do município de Tapes.

No ano seguinte em 1993 deu-se início as legislatura no município, começando então a história desta casa que até hoje zela por um Município de consciência ética buscando o crescimento desta comunidade.


Brasão